30.1 C
Rio Grande do Sul
sexta-feira, junho 14, 2024
Home- ÚLTIMAS NOTÍCIAS -Decisões de Toffoli geram controvérsia: Financial Times aborda encontro de Lula com...

Decisões de Toffoli geram controvérsia: Financial Times aborda encontro de Lula com irmãos Batista

Jornal britânico destaca preocupações sobre o legado da Lava Jato e os desdobramentos das decisões do ministro do STF em nova reportagem.

O jornal britânico Financial Times comenta sobre encontro presidido por Lula (PT) para discutir auxílio às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, destacando a presença dos irmãos Joesley e Wesley Batista, envolvidos no escândalo de corrupção da Lava Jato. O texto menciona o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), como “o juiz por trás da iniciativa para enterrar a maior investigação de corrupção da América Latina”, em alusão às suas decisões relacionadas à operação Lava Jato.

Segundo a reportagem, para muitos observadores, o retorno público dos irmãos Batista evidencia como o legado da extensa investigação da Lava Jato está sendo minado desde o retorno de Lula à presidência para seu terceiro mandato não consecutivo.

Toffoli continua proferindo decisões contra a Operação Lava Jato. Recentemente, em 24 de maio, o ministro anulou mais três decisões, invalidando provas obtidas na investigação. Entre essas decisões, Toffoli declarou nulas as provas do acordo de leniência da Odebrecht contra Ulisses Sobral Calile, ex-executivo da Petrobras condenado na Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele também aplicou a mesma anulação em favor de Demetrio Papadimitriu Bagatelas, um panamenho que está sendo processado em seu país com base em evidências da empreiteira.

Toffoli também proibiu o uso das provas decorrentes dos acordos de leniência da Odebrecht em atos de cooperação do Brasil com o Panamá que possam embasar processos contra Demetrio em seu país.

Na mesma ocasião, o ministro anulou todos os atos praticados por procuradores da Lava Jato e pelo ex-juiz Sergio Moro contra o advogado Tulio Bandeira, investigado no âmbito da Operação Rádio Patrulha. Esta decisão se estendeu após Toffoli anular provas contra o deputado federal Beto Richa (PSDB-PR).

- Publicidade -

Mais populares

Feito com muito 💜 por go7.com.br